DOUTOR JIVAGO – 1965

0

TÍTULO ORIGINAL :- Doctor Zhivago

DIRETOR :- David Lean

ELENCO
Omar Sharif (Yuri Zhivago)
Julie Christie (Lara)
Geraldine Chaplin (Tonya)
Rod Steiger (Victor Komarovsky)
Alec Guinness (General Yevgraf Zhivago)
Tom Courtenay (Pasha Strelnikov)
Siobhan McKenna (Anna)
Ralph Richardson (Alexander Gromeko)
Jeffrey Rockland (Sasha)
Tarek Sharif (Yuri – jovem)
Bernard Kay (Bolchevique)
Klaus Kinski (Kostoyed Amourski)
Rita Tushingham (garota)

SINOPSE :-
O filme conta sobre os anos que antecederam, durante e após a Revolução Russa pela ótica de Yuri Zhivago (Omar Sharif), um médico e poeta. Yuri fica órfão ainda criança e vai para Moscou, onde é criado. Já adulto se casa com a aristocrática Tonya (Geraldine Chaplin), mas tem um envolvimento com Lara (Julie Christie), uma enfermeira que se torna a grande paixão da sua vida. Lara antes da revolução tinha sido estuprada por Victor Komarovsky (Rod Steiger), um político sem escrúpulos que já tinha se envolvido com a mãe de Lara, e se casou com Pasha Strelnikoff (Tom Courtenay), que se torna um vingativo revolucionário. A história é narrada em flashback por Yevgraf de Zhivago (Alec Guiness), o meio-irmão de Yuri que procura a sua sobrinha, que seria filha de Jivago com Lara. Enquanto Strelnikoff representa o “mal”, Yevgraf representa o “bom” elemento da Revolução Bolchevique.

CURIOSIDADES :-
- Sofia Loren, grande estrela da época, era mais cotada para ser o par romântico de Sharif. Para ajudar, era mulher do produtor Carlo Ponti. Mas David Lean disse que a musa era muito alta para o papel e escolher Julie Christie.

- O papel de Dr. Jivago criança, com oito anos, foi interpretado pelo filho do ator na vida real, Tarek Sharif.

- O livro que deu origem ao filme foi publicado em 1957. Considerado antissoviético, o livro só chegou ao país em 1988 (sim, na época da dissolução do regime soviético). Mas o filme só chegou à Rússia e outros países de origem soviética em 1994.

- A crítica foi tão dura que fez Lean quase abandonar o cinema. Ele acabou fazendo apenas mais dois filmes: “A Filha de Ryan” (1970) e “Passagem para a Índia” (1984), pelo qual recebeu uma indicação ao Oscar.

PREMIAÇÕES :-
- Ganhou o Oscar 1966, nas categorias:
Melhor Roteiro Adaptado,
Melhor Direção de Arte – A Cores,
Melhor Fotografia – A Cores,
Melhor Figurino – A Cores e
Melhor Trilha Sonora.
- Indicado, nas categorias:
Melhor Filme,
Melhor Diretor,
Melhor Ator Coadjuvante – Tom Courtenay,
Melhor Montagem e
Melhor Som.

- Ganhou o Globo de Ouro 1966, nas categorias:
Melhor Filme – Drama,
Melhor Diretor,
Melhor Ator – Drama – Omar Sharif,
Melhor Roteiro e
Melhor Trilha Sonora.
- Indicação na categoria:
Melhor Revelação Feminina – Geraldine Chaplin.

- Indicado ao BAFTA 1967, nas categorias:
Melhor Filme,
Melhor Ator Britânico – Ralph Richardson e
Melhor Atriz Britânica – Julie Christie.

- Ganhou o Grammy 1967, na categoria:
Melhor Trilha Sonora Composta Para um Filme.

- Festival de Cannes 1966:
Indicado a Palma de Ouro.

- Ganhou Prêmio David di Donatello 1967, na categoria:
Melhor Filme Estrangeiro.

Compartilhar.

Sobre autor

Deixe um comentário