segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

LUZES DA RIBALTA - 1952














TÍTULO ORIGINAL :- Limelight
DIRETOR :- Charles Chaplin


ELENCO
Charles Chaplin (Calvero)
Claire Bloom (Thereza Ambrose)
Buster Keaton (Parceiro de Calvero)
Sydney Chaplin (Neville)
Norman Lloyd (Bodalink)
Marjorie Bennett (Sra. Alsop)
Barry Bernard (John Redfern)
Stapleton Kent (Claudius)
Leonard Mudie (Dr. Blake)
Doris Lloyd (Mãe de Thereza)
Wheeler Dryden (Médico de Thereza)
Andre Eglevsky (Dançarino)
Melissa Hayden (Dançarino)


SINOPSE
Londres, 1914. Calvero (Charles Chaplin) é um velho comediante, que no passado fizera
sucesso no vaudeville e music hall. Calvero foi esquecido e isto o deixou muito próximo de se tornar alcoólatra. Porém tudo muda quando, numa tarde, ao voltar para pensão onde vive, sente um estranho cheiro e constata que é gás, vindo de um dos quartos. Ele arromba a porta e acha inconsciente uma jovem, Thereza Ambrose (Claire Bloom). Calvero chama um médico e ambos a carregam para o seu apartamento, que fica dois andares acima. Quando ela desperta, Calvero lhe pergunta por qual razão quis cometer suicídio. Theresa lhe explica que sempre sonhou ser uma grande bailarina, mas agora suas pernas estão paralisadas. Calvero promete fazer tudo para ajudá-la, mas o que ele não imagina é que, em pouco tempo, Theresa fará tudo para ajudá-lo.

Curiosidades
- Este é o 1º e único filme em que Charles Chaplin e Buster Keaton, dois astros do cinema mudo, contracenam juntos.
- Última atuação de Edna Purviance no cinema. A atriz atuou várias vezes com Chaplin na era do cinema mudo, tendo pouco trabalhado após a década de 20. Chaplin a manteve em sua folha de pagamento até sua morte.
- Estréia de Geraldine Chaplin no cinema.
- As crianças vistas com Calvero em sua 1ª cena no filme são na verdade filhos do próprio Charles Chaplin.
- Pela 1ª vez desde sua participação especial em Fazendo Fita (1928) Charles Chaplin aparece em cena sem seu tradicional bigode.
- Os comediantes britânicos Charley Rogers e Charlie Hall fazem pequenas participações em Luzes da Ribalta.
- Quando algumas cenas de Luzes da Ribalta foram rodadas novamente a atriz Claire Bloom não estava disponível para as filmagens. Desta forma Charles Chaplin fez com que Oona Chaplin, sua esposa, a substituísse em cena.
- Luzes da Ribalta apenas ganhou o Oscar na cerimônia de 1972, 20 anos após seu lançamento. Isto porque a estréia do filme em Los Angeles foi adiada por vários anos devido a razões políticas e, como o filme não tinha estreado na cidade, não podia concorrer ao Oscar. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas estipula que um filme pode concorrer ao Oscar até 20 anos após seu lançamento, no ano em que for exibido em Los Angeles.
- Este foi o único Oscar ganho por Charles Chaplin em uma categoria competitiva.
- Originalmente com 149 minutos, havendo também uma versão com 138 minutos.
- O filme é considerado o mais autobiográfico de Chaplin. Ele tinha 63 anos quando o fez, e utilizou muitos fatos e acontecimentos de sua vida como inspiração: o medo da rejeição do público, a morte, a velhice, o amor, o fracasso. Quando ele diz que odeia seu público, mas que precisa dele, expressa um pouco da idéia dos artistas.
- Não vemos a comédia neste filme. Ele é, na verdade, um filme dramático, sobre um palhaço.
- Segundo o próprio Chaplin, sua personagem foi inspirado em Frank Tinney, que vira atuar na sua primeira viagem aos Estados Unidos. Ele ficou fascinado com o poder que ele exercia sobre seu público. Tempos depois encontrou-o, abandonado por aqueles que o amavam.
- A cena em que ele arromba o quarto e salva a vida de Therese foi baseada em fatos reais. Ele namorou uma atriz, chamada Florense Deshon, que acabou por suicidar-se da mesma maneira que Therese tentara (com gás). Só que na vida real, ele não pôde chegar à tempo e salva-la. Florense foi muito importante para Chaplin, mas o curioso é que ele não chega a cita-la em suas memórias.
- Segundo Louise Brooks, que também flertou com Chaplin em sua juventude: “Ele foi á noite após noite – lembra a protagonista do famoso filme Loulou, dirigido por Georg W. Pabst em 1929. Só Deus sabe o porquê. Fazia o violinista tocar e lhe dava notas de cinco dólares. E quantos anos mais tarde fez Luzes da Ribalta? Ali estava a cena. Ele era o violinista”.
- Segundo a estrela do filme, Therese também foi uma junção de algumas das mulheres mais importantes da vida de Chaplin: sua mãe, Hannah, sua esposa Oona O'neil e sua primeira namorada, Hetty Kelly. Claire Bloom disse que ele chegava a arruma-la e a imitar gestos, dizendo como Hannah se portava, como botava o chale, como andava.
- Esse filme foi também uma celebração à sua família. Aqui ele reuniu seu irmão Dryden (que faz o papel do médico), seus dois filhos com Lita (Charles, como um policial da peça e Sydney, que disputa o amor de Therese), seus filhos pequenos com Oona (Michael, Geraldine e Josephine). Edna Purviance também faz uma minúscula aparição.
- O destaque vai para o encontro dos dois maiores atores de comédias; Buster Keaton faz uma participação mais que especial. Já esquecido pelo grande público, ele que fez tanto sucesso quando o próprio Chaplin, mas que não soube administrar a própria carreira. Chaplin divide a cena com ele, não diminuindo ou aumentando sua participação. Na intimidade, Geraldine, filha de Chaplin, falou que ele tinha muito ciúme de Keaton, que odiava quando diziam que ele era melhor que o seu vagabundo. No filme, é bonito ver, pela única vez, a celebração desses grandes.
- O filho de Chaplin disse que, na cena em que Calvero morre, Keaton ficou balbuciando, com o rosto imóvel: "Isso Charlie. Está perfeito. Está ótimo, Charlie".
- O domador de pulgas foi retirado de um filme anterior de Chaplin, chamado The professor, de 1923. Foi um curta, feito para a First National, em que ele não faz o papel de Carlitos. Como sempre, ele não utilizou a idéia, mas guardou-a para um momento mais propício.

Premiações
- Ganhou o Oscar, na categoria:
Melhor Trilha Sonora.
- Ganhou o BAFTA, na categoria:
Melhor Revelação (Claire Bloom)
- E foi indicado na categoria:
Melhor Filme.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Seguidores

Facebook